Reunião discute construção de penitenciária, em Laguna

Reunião discute construção de penitenciária, em Laguna

220
0
Compartilhar
Foto: Willian Reis/Notisul

O Conselho de Desenvolvimento Municipal de Laguna promove hoje uma reunião extraordinária para discutir a proposta de implantação de uma penitenciária industrial no município. Estão sendo convocados os 36 conselheiros para o encontro, que vai ter a presença da secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada Faraco de Luca.

A reunião começa às 15 horas no auditório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, no Centro. Ada estará no evento para esclarecer dúvidas relacionadas ao projeto, que vem dividindo as opiniões dos lagunenses. Segundo a presidência do conselho, o encontro vai ser transmitido ao vivo pela página da entidade no Facebook.

No WhatsApp, por exemplo, já circula em grupos a convocação para que os moradores descontentes com a proposta compareçam a partir das 14h30min no jardim da Igreja Matriz Santo Antônio, em frente ao prédio do Iphan, para protestar contra a penitenciária.

Uma das possibilidades em análise é que a obra seja erguida em uma parte dos 20 hectares de terras pertencentes à Companhia de Desenvolvimento Industrial de Santa Catarina – Codisc na região do Mato Alto, na entrada da cidade. Como o órgão foi extinto, o seu patrimônio passou a ser administrado pela Companhia de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina – Codesc, que exige a saída de moradores do local por meio de pedido de reintegração de posse.

Penitenciária pode ser erguida em terreno do Estado

Em fevereiro, quando a informação começou a ser divulgada, o prefeito Mauro Candemil esclareceu que a proposta foi feita ao município pela secretária Ada de Luca. Ela afirmou, na época, que o Estado tem à disposição R$ 36 milhões, oferecidos pelo Ministério da Justiça para a construção da penitenciária, que deve ter capacidade para cerca de 500 detentos de baixa periculosidade.

Na ocasião, Candemil disse que sua decisão seria tomada em conjunto com outros setores da sociedade. Na última segunda-feira, o assessor jurídico da Codesc, Valdemiro Adauto de Souza, afirmou que uma parte do terreno na região do Mato Alto seria mesmo destinada à construção da penitenciária.

Fonte: Notisul

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA