Primeira empresa júnior de Arquitetura e Urbanismo de SC é fundada na...

Primeira empresa júnior de Arquitetura e Urbanismo de SC é fundada na Udesc Laguna

45
0
Compartilhar
Divulgação

A partir deste ano, a Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) contará com os projetos e as soluções de mais uma empresa júnior: a iDealize Júnior, fundada em 23 de março por acadêmicos de graduação do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro de Educação Superior da Região Sul (Ceres), de Laguna.

Primeira empresa júnior do Estado na área, a iDealize pretende oferecer aos estudantes experiência empreendedora e profissional por meio da aplicação prática do conhecimento teórico.

Orientado por professores do curso e arquitetos parceiros, o grupo de acadêmicos atuará no mercado profissional da Arquitetura e Urbanismo, atendendo clientes, empresas e entidades.

A ideia de criar a iDealize surgiu como proposta de uma chapa do Centro Acadêmico de Arquitetura e Urbanismo (Caau) em 2015, mas apenas recentemente os alunos obtiveram a aprovação do CNPJ, uma das etapas burocráticas finais para regulamentar a empresa.

Segundo a Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Comunidade (Proex), ainda é necessário que o processo de qualificação tramite nos conselhos superiores da Udesc para a iDealize Júnior ser formalizada.

A universidade atualmente tem 11 empresas juniores formalizadas, que prestam serviços à comunidade em áreas como Contabilidade, Agropecuária, Engenharia, Administração, Design e Moda.

Integrantes e apoiadores

Alunos de qualquer fase do curso de Arquitetura e Urbanismo da Udesc Laguna, conforme a gestão da empresa, poderão participar das atividades, bastando passar por um processo seletivo.

A gestão é composta pelas acadêmicas Letícia Coldebella, no cargo de presidente e de diretora jurídica-financeira, e Jeane Silva, como diretora de Projetos, além do acadêmico Lucas Pedro, diretor de Marketing.

Durante a fundação da empresa, os alunos tiveram o apoio dos professores do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da universidade e receberam orientação dos seguintes docentes: Alberto Lohmann, Eduardo Nogueira, Gabriela Morais e Rafael Ledo.

Lohmann conta que a discussão envolveu todos os professores do curso. Para ele, a vivência em uma empresa é importante para complementar a formação acadêmica dos estudantes.

“Apesar de os alunos terem uma matéria sobre empreendedorismo, a experiência profissional na empresa júnior pode abrir caminhos a serem seguidos posteriormente”, observa.

Aprendizado para além do mercado de trabalho

Para os acadêmicos, as vantagens de participar de uma empresa júnior durante a graduação não se limitam a desenvolver funções administrativas, criar projetos e procurar clientes.

“A gente aprende sobre Arquitetura, mas também sobre liderança e trabalho em grupo. Aprendemos a ouvir diversas opiniões, mesmo que sejam contrárias às nossas, e também a defender nossas ideias”, destaca a presidente Letícia Coldebella, que atualmente está na quinta fase do curso.

A diretora Jeane Silva ressalta que o fato de ter acompanhado os primeiros passos da empresa até sua fundação “proporcionou um grande crescimento tanto pessoal quanto profissional, transformando minha visão em relação ao mercado de trabalho”.

Na opinião do diretor Lucas Pedro, participar da empresa júnior “vai mudar minha vida”. O futuro arquiteto urbanista procurou a associação depois de participar de um workshop realizado pela Federação das Empresas Juniores do Estado de Santa Catarina (Fejesc) no ano passado.

“Participar do Movimento Empresa Júnior abre portas durante e após a vida acadêmica, estimulando o espírito empreendedor. Será uma vantagem poder chegar ao mercado de trabalho com esse tipo de conhecimento.”

Fonte: Udesc

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA