Laguna: Inquérito é instaurado para apurar causas de acidente

Laguna: Inquérito é instaurado para apurar causas de acidente

325
0
Compartilhar
Divulgação/Notisul

A Polícia Civil de Laguna instaurou um inquérito para averiguar as causas do acidente de trabalho que deixou dois mortos e uma pessoa gravemente ferida na empresa Agrofort Indústria e Comércio de farinha e Óleo de Peixe, no bairro Caputera, em Laguna, na última segunda-feira (15). O boletim de ocorrência foi registrado na delegacia e as investigações estão sob a responsabilidade do delegado Nazil Bento Júnior.

Será solicitado o levantamento da perícia pelo IGP de Laguna, além de ouvir testemunhas que estavam no local e presenciaram o fato. Possivelmente, Cristian Felisberto da Silva, que está internado no Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), será ouvido. Representantes da empresa também serão chamados.

A polícia ainda investiga as circunstâncias que envolveram o acidente e por qual motivo os jovens teriam desmaiado e posteriormente indo a óbito. “Vamos investigar se houve negligência, imprudência ou imperícia. Verificar se todos os equipamentos eram utilizados, para apurar as causas destas mortes”, adianta o delegado. O inquérito policial deverá ser concluído em 30 dias.

Trabalhador segue internado

Cristian Felisberto da Silva, 24 anos, resgatado em estado grave, segue com o quadro de saúde estável na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, segundo informações do hospital ontem.

Após o acidente, ele foi encaminhado ao Hospital Senhor Bom Jesus dos Passos, em Laguna, e no fim do dia de segunda foi transferido ao HNSC.

Dois óbitos foram registrados 

O acidente de trabalho resultou na morte de duas pessoas: Bruno Rosa Santana, 29 anos, e Lucas Alves Simiano, 20, que foram a óbito após cair em um fosso. Segundo informações do Instituto Médico-Legal (IML) de Laguna, um dos trabalhadores fazia a limpeza do local e caiu, e outro foi tentar ajudá-lo, quando caiu também. Cristian também tentou socorrer os colegas e acabou desmaiando. Segundo o Corpo de Bombeiros de Laguna, o local continha restos de pescados e era um espaço confinado com gases do tipo metano, entre outros, oriundos da decomposição de material orgânico. Devido à baixa concentração de oxigênio, as vítimas perderam a consciência e afundaram nos resíduos.

O Notisul tentou contato com representantes da empresa para saber se os trabalhadores usavam material de proteção, mas não houve retorno das ligações.

Fonte: Notisul

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA