Motorista confessa crime no celular

0
934

No mesmo dia em que o menino Daniel dos Santos Pires, de 4 anos saiu do Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para um quarto do Hospital Nossa Senhora da Conceição (HNSC), em Tubarão, o motorista suspeito de atropelar a criança foi liberado da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Laguna. No dia 7, na Cidade Juliana, a criança foi atropelada e o condutor do carro, de 19 anos, fugiu do local sem prestar socorro.

“Mesmo ele solto hoje (ontem), com a prisão temporária do suspeito foi possível ouvir testemunhas e constatar no aparelho celular dele, que após o atropelamento de Daniel ele conversou via WhatsApp com um amigo, onde confessou ser o autor do crime”, informa o delegado responsável pelas investigações, Flávio Costa Gorla.

O policial destaca que novas provas devem ser reunidas, como a apreensão do veículo que hoje passará por uma perícia, além de análise das imagens das câmeras de videomonitoramento encaminhadas pela Polícia Militar.

“Com os resultados dos laudos e as imagens será possível identificar se o motorista era perseguido, se fugia de alguém, se estava acompanhado, enfim fecharemos este caso que já está elucidado”, afirma Flávio.

Relembre o acidente
O menino Daniel foi atropelado no sábado (dia 7) à tarde, nas imediações do Laguna Tourist Hotel. O rapaz fugiu quando atropelou o garoto. Algumas pessoas que presenciaram o acidente informaram à polícia que o condutor dirigia um Fiat Uno verde claro e fugiu em alta velocidade. O garoto foi levado para o Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos. Depois, foi transferido para o HNSC, em Tubarão, pelo helicóptero Águia da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC). O veículo da família de Daniel estava estacionado em frente à residência de seus pais. O pai do garoto, o advogado Marivaldo Bittencourt Pires Junior, fechava a porta da casa quando a mãe e a irmã já aguardavam dentro do automóvel para todos saírem. Daniel aproximava-se do carro para abrir a porta e foi atingido. Nas redes sociais, as postagens são imensas com mensagens de apoio à família, que reside na Cidade Azul, e de pedidos de orações pelo garoto. Muitas pessoas também manifestaram sua indignação por causa da atitude do motorista, que sequer parou para prestar socorro e assumir sua responsabilidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Não esqueça seu comentário!
Seu nome aqui, por favor