Informações falsas sobre suspeitos de assassinato prejudicam investigações, afirma delegado

1
519
Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Uma notícia divulgada na tarde desta terça-feira, 08, nas redes sociais, de que a polícia teria identificado dois homens, supostamente autores do assassinato de Clóvis Willian dos Santos, não é procedente. A informação foi apuradajunto ao delegado Bruno Fernandes, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Laguna, que está a frente das investigações.

A publicação foi lançada por uma página de Tubarão, que já apagou o conteúdo, onde informava que um dos rapazes havia sido capturado com o celular da vítima. A notícia vinha acompanhada de fotos dos supostos autores e informava que um deles estava foragido.

“Essas fotos não são de hoje, de qualquer abordagem recente. São registros policiais antigos”, afirma Fernandes. Segundo o delegado, a divulgação de inverdades prejudica o trabalho da polícia.

O compartilhamento de informações falsas pode ser enquadrada no artigo 138 do Código Penal Brasileiro, onde define que “caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime” pode levar a uma pena de “detenção, de seis meses a dois anos”, com aplicação de multa, sendo válida para quem replica a notícia.

A Polícia Civil segue nas investigações do caso, que é tratado como homicídio, e detalhes não serão repassados para que as averiguações da DIC não sejam prejudicadas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Não esqueça seu comentário!
Seu nome aqui, por favor